Grupo de Estudo 2018 – Agora também às segunda-feiras!

A partir de 2018, vamos ter Grupo de Estudo também às segunda-feiras, nosso centro. Assim reuniremos todas as segundas e quintas-feiras, na Sala 4, entre as 20h30 e as 21h20.

Seguiremos os mesmos conteúdos, e em ambos os dias, o trabalho será idêntico. Continuaremos a estudar em conjunto as obras espíritas relevantes para o nosso desenvolvimento pessoal e coletivo.

Este grupo é aberto a todos os trabalhadores e amigos da ciência espírita.

 

Janeiro de 2018

Continuação do estudo do Livro dos Espíritos, Allan Kardec.

 

Material de Apoio

  1. Que é inteligência?

R.: A inteligência é o atributo essencial do Espírito, em razão do qual toma ele conhecimento de sua própria existência e exerce atividades voluntárias e livres. Quando o Espírito atinge o grau de humanização, sua inteligência adquire desenvolvimento superior, como o surgimento da razão e do senso moral, que lhe facultam a capacidade de conceber e reconhecer a existência de Deus.

  1. Podemos dizer que o homem tem dupla natureza?

R.: Sim. O homem é um ser que revela uma natureza material e uma natureza espiritual. Não nos esqueçamos de que há uma alma unida ao seu corpo físico e somente a ela deve ele sua inteligência e racionalidade, seus conhecimentos e sentimentos, bem como sua vontade e liberdade.

  1. Que são atos instintivos?

R.: São os atos que parecem obedecer antes a automatismos que a impulsos decorrentes da livre vontade. Eles visam sobretudo à conservação do indivíduo e da espécie, objetivando as funções de nutrição e de reprodução, provendo ao crescimento, ao desenvolvimento e à propagação, enfim, da plena realização da vida. Esses atos são devidos ao instinto e, por isso, chamados atos instintivos.

  1. Que diferença existe entre os atos instintivos e os atos inteligentes?

R.: A diferença entre uns e outros é que os atos inteligentes são conscientes, voluntários, livres e calculados. São, além disso, suscetíveis de variações, porque a inteligência, variável e individual por excelência, é suscetível de progresso. Os atos inteligentes decorrem da aprendizagem e pela aprendizagem se aprimoram, fato que não ocorre com os atos instintivos.

  1. É certo dizer que os animais devem sua vida ao instinto e que o homem vive graças à inteligência?

R.: Não. O homem deve também a sua conservação e manutenção a atos instintivos, e não apenas aos atos inteligentes. Lembremos tão-somente o que se dá nos primeiros dias após o nascimento de uma criança, que, do mesmo modo como ocorre com as crias de outros mamíferos, suga o leite materno, sem que ninguém lhe tenha ensinado. A circulação sangüínea, o funcionamento do aparelho digestivo e tantas outras funções verificáveis no ser humano também se devem à força do instinto.

A Gênese, de Allan Kardec, cap. 3, itens 11 a 17.

 

Espírito, perispírito e corpo

 

Para ficar a par de mais informações, por favor envie mensagem privada. Quem tiver a intenção de fazer parte do grupo de estudo, mas não possa no horário estipulado, fale connosco!

 

Pai Nosso - MEIMEI

Ver Livro - Clique aqui! MEIMEI - Pai Nosso

 

 

Veja AQUI o GRUPO DE ESTUDO - Material de Apoio de 2017!

 

 

 

Partilhar!