A Nossa História

A Associação Espirita Luz e Paz, é bastante antiga e está directamente relacionada com o seu fundador, Sr. Valente. Embora no momento presente a equipa seja composta por mais de 100 trabalhadores, todos orientados pelo próprio, a verdade é que na sua fundação, o núcleo contava com apenas 5 elementos.

Eram outros tempos, tempos mais difíceis e onde a verdade contida no Pentateuco Espirita era vista com temor, desconfiança ou excessiva reverência. Nesses tempos o conceito de Renovação Interior não era levado tão a sério pela maioria das pessoas, que procurava ajuda no Centro Espirita, apenas para resolver os seus problemas e não para aprender e evoluir.

Do lado dos médiuns, também se verificava ainda alguma falta de conhecimento sobre a doutrina Espirita, sendo os seus comportamentos ainda baseados em manifestações preponderantemente mediúnicas. Eram os tempos das incorporações, dos trabalhos encomendados e da muita confusão entre o conceito de mediunidade espirita, mediunidade comercial e crendice.

carlos-valente
Mas aos homens de boa vontade assistem sempre os Espíritos Benfeitores, empenhados no progresso da humanidade e na purificação do homem. Assim, desde a sua fundação, muito tem mudado na forma de apresentação e nas directrizes dos trabalhos nas casas espiritas. Assim também ocorreu na nossa… Por orientação dos seus mentores espirituais e sob a liderança de Jesus, o Sr. Valente apresenta uma forma de estar e de se relacionar com o público muito especial. Em todos os trabalhos é possível colocar questões, receber orientação e usufruir de toda a Paz reinante no recinto. Longe vão os tempos em que os médiuns incorporavam e onde a plateia numa atitude reverente, não fazia perguntas e não esclarecia as suas dúvidas.
Hoje em dia, valoriza-se mais o Espiritismo e a prática das suas verdades, em detrimento da mediunidade e dos fenómenos mediúnicos. Não que não ocorram, o intercâmbio com o plano espiritual é muito intenso, mas ele processa-se agora de uma forma mais natural, mais assertiva e mais profunda.

"O importante é sermos pessoas equilibradas, pessoas que saibamos realmente compreender os  outros e saibamos estar na vida, porque a mediunidade é uma coisa comum a muita gente, mas uma grande maioria não a sabe aproveitar. Uma excelente pessoa, mesmo que não tenha mediunidade (pode até nem ir a uma casa espírita) mas consegue fazer com que os outros se sintam bem na sua companhia, isso é que é uma coisa importante. A mediunidade quando devidamente aproveitada é um auxiliar extraordinário, para quem tem realmente a vontade de fazer melhor". Carlos Valente

Muito mudou ao longo destes 40 anos de actividade e certamente muito irá mudar no futuro - é a Lei do Progresso:

“O homem não pode regredir ao estado natural, pois deve progredir sem cessar, e não pode voltar ao estado de infância.

O progresso é uma condição que Deus impõe ao homem e regredir ao estado natural seria negar a lei de progresso.”

 

Allan Kardec, «O Livro dos Espíritos».

aveiro-avenida
Avenida Lourenço Peixinho, nos anos 70.
valente

Estamos a preparar um pequeno livro biográfico sobre Carlos Valente, para que as pessoas que fizeram parte destes mais de quarenta anos de actividade possam ser conhecidas e o seu valor partilhado com todos. Em breve disponibilizaremos um pequeno excerto do livro.

....