A BELA ARTE DE NÃO SER OFENDIDO

Nada é Pessoal...


… todas as afirmações, ações e reações de outro ser humano são a soma de sua experiência de vida total até à data.

Em outras palavras, a maioria das pessoas em nosso mundo diz e faz o que faz, em função de seu próprio conjunto de medos, conclusões, defesas e tentativas de sobrevivência. A maior parte, mesmo quando direcionada diretamente a nós, não tem nada a ver connosco. Geralmente, tem mais a ver com todas as outras vezes, e em particular as primeiras vezes, que esta pessoa experimentou uma situação similar, geralmente quando eram jovens.

Quase nada é pessoal. Mesmo com nossos entes queridos mais próximos, nossos amados parceiros, nossos filhos e nossos amigos, todos estamos nadando nas projeções e nos filtros das experiências de vida uns dos outros, e muitas vezes, somos apenas os pedaços de xadrez da vida, perante os quais nossos entes queridos têm suas próprias reações incorporadas. Isso não é para desumanizar a vida ou tirar a intimidade de nossos relacionamentos, mas principalmente para nós sabermos que quase toda vez que nos ofendemos, estamos realmente apenas em um mal-entendido.

Na verdade, uma verdadeira encarnação dessa ideia, só permite mais intimidade e menos sofrimento em todos os nossos relacionamentos. Quando sabemos que somos apenas aquele que está parado no lugar certo, no tempo certo, para alguém dizer ou fazer o que está fazendo – não precisamos levar as coisas a peito. Se não fossemos nós, provavelmente seria alguém, e isso nos liberta um pouco mais das reações das pessoas que nos rodeiam.

Com que frequência reagimos a uma declaração de outra por ofender ao invés de berceber que o outro pode realmente estar ferido? Na verdade, toda vez que nos ofendemos, é realmente uma oportunidade para estender a bondade a quem pode estar sofrendo – mesmo que eles mesmos, à superfície, não o façam parecer.

Toda raiva, toda ação, toda a dureza, toda crítica, é na verdade uma forma de sofrimento. Quando não fornecemos velcro para que ele fique, algo muda no mundo. Nem temos que dizer nada. Na verdade, geralmente é melhor não dizer nada.

As pessoas que estão sofrendo por dentro mas não mostrando isso por fora, geralmente não estão interessadas em que alguém lhes aponte que estão sofrendo.

Não temos que ser o terapeuta do nosso amado, precisamos apenas entender a situação e seguir em frente.

 No mínimo, nós mesmos experimentaremos menos sofrimento e, na melhor das hipóteses, temos a chance de fazer do mundo um lugar melhor.

Sem danos para si mesmo
Isso também não deve ser confundido com permitir-nos ser feridos, negligenciados ou aproveitados, a verdadeira compaixão também não nos prejudica. Mas quando sabemos que nada é pessoal, acontece uma coisa mágica: Muitos dos aparentes abusadores do mundo começam a deixar nossas vidas.

 Uma vez que estamos conscientes, o chamado abuso só pode acontecer se acreditarmos no que o outro está dizendo.

Quando sabemos que nada é pessoal, também não acabamos nos sentindo abusados. Podemos dizer: “Obrigado por compartilhar”, e seguir em frente. Não ficamos incomodados com o que outro faz ou diz, já que sabemos que não é sobre nós.

Quando sabemos que nosso valor inerente não está determinado pelo que outro diz, faz ou acredita, podemos levar o mundo um pouco menos a sério, e se necessário, podemos simplesmente nos afastar sem criar mais miséria para nós mesmos, ou ter que convencer a outra pessoa de que somos pessoas boas e dignas.

O grande desafio do nosso mundo é viver uma vida de contentamento, independentemente do que outras pessoas façam, digam, pensem ou acreditem.

A bela arte de não ser ofendido, embora possa demorar toda uma vida de prática, é verdadeiramente um dos segredos mais bem guardados para viver uma vida feliz.

Essa sabedoria,os espíritos também nos ensinam no Livro dos Espíritos de várias formas diferentes.

Não basta saber que quem agride é quem mais sofre. É preciso, também, saber como reagir diante da agressão do irmão com sabedoria, humildade e compaixão... Se essa reação ao agressor não for com sabedoria, humildade e compaixão, seria o mesmo que descer ao estado emocional do irmão que te agride.

Como devemos reagir?

1- conseve-se em estado de humildade a nível de pensamento. Não se sinta superior por saber que quem sofre mais é o agressor.

2- Não lance olhares ou palavras com ironia. Ouça com atenção e respeito. Lembre que o divino mestre orientou assim:(Mateus 5:44‭-‬45) "Eu, porém, vos digo: (Amai a vossos inimigos), (bendizei os que vos maldizem), (fazei bem aos que vos odeiam) e (orai pelos que vos maltratam e vos perseguem), para que sejais filhos do Pai que está nos céus." Sei que essas palavras parecem impossíveis de serem compreendidas por algumas pessoas, mas acredite, Jesus não ensina nada que não possamos fazer. Depende de nosso esforço dedicação e reflexão sobre os benefícios de nossas palavras para nossa paz e equilíbrio interior.

Dalai lama disse uma vez: A forma como as pessoas lhe tratam é karma delas. A forma como você reage é o seu.

3- Não fale para os outros sobre os defeitos dela ou dele. Fale para os outros somente de suas qualidades.

4- Ore para Deus, mas não para afastar o irmão de você, mas para que ela/ele seja feliz. Quem está feliz não agride ninguém.

Espero que essa mensagem tenha sido útil para você. Não ache que vai ser fácil essa mudança. Tente praticar até virar hábito. Faça sempre bom uso do silêncio, mas o silêncio respeitoso e humilde. Lembre-se que o silêncio é sinônimo de sabedoria(Emmanuel).

Salomão diz: Até um tolo em silêncio se passa por sábio, mas um sábio que fala muito se passa por tolo.

Que Jesus continue nos iluminando sempre. Que assim seja! Graças a Deus!

Citações parcialmente adaptadas de:https://www.pensarcontemporaneo.com/grande-arte-de-nao-ser-ofendido/ e https://www.facebook.com/Evolução-espiritual-304383537183799/?ref=page_internal

Partilhar!